Como escolher o transporte escolar dos filhos com segurança

Quem viu de perto os problemas com vans dá a dica: é preciso atenção!

by equipe bolsa de mulher em fevereiro 20, 2013 | 12:10 pm

Matrícula, uniforme, caderno, mochila, lápis. Ufa! A listinha de preocupações de uma mãe em época de início de aulas parece não ter fim, e um ponto em especial pede atenção redobrada: o transporte. Isso porque nem sempre é possível acompanhar os pequenos até a escola e muitas famílias acabam recorrendo às vans, sem ter garantias de que seus filhos estão em segurança.

Foi o caso de Elsie Vilalta Catarino, que, aflita com a filha, acompanhou de perto o trabalho de alguns motoristas em Piracicaba, São Paulo, e notou problemas preocupantes. “Era fácil perceber deficiências na organização, como falta de monitoramento, além de falhas estruturais, com carros velhos e sem regulamentação”, conta a arquiteta que há mais de dois anos decidiu largar a profissão para se tornar motorista de van escolar e fazer tudo diferente, com muito mais carinho e cuidado.

“Estudei e tirei a carteira de habilitação D, que me autoriza dirigir esses veículos. Meu marido, técnico em informática, também abandonou a área, se especializou e, juntos, montamos o negócio”, relata. Tinha mesmo que ser mulher para mudar de vida pensando nos filhos e se dedicar a levar e trazer crianças com a certeza de podem estudar com tranquilidade.

Como nem todas podem seguir os passos de Elsie, ela dá dicas importantes para as mamães na hora de escolher o transporte escolar.

Carro em dia – O primordial é que o carro esteja em boas condições. As prefeituras costumam ter vans legalizadas, então é sempre bom conferir se está tudo regularizado e com a revisão em dia antes de inscrever o filho.

Lotação e cinto de segurança – Quando as crianças são muito pequenas, é possível ter mais espaço nos bancos. “Muitos se aproveitam disso para colocar mais do que uma por assento, o que faz com que passe o número de passageiros e, consequentemente, os pequenos viajam sem cinto de segurança individual”, alerta Elsie. Fique atenta a isso e, se possível, dê preferência para os carros que tenham cintos de três pontos – que cruzam o corpo –, e não abdominais – que apenas prendem a cintura.

Monitoramento e atenção – Ter um monitor, além do motorista para conduzir o carro, é importante para manter a organização, abrir e fechar a porta com segurança e também auxiliar na entrada e saída da escola, muitas vezes ajudando a atravessar a rua. Além disso, perceba como as crianças se relacionam com os responsáveis: é essencial que seja uma relação de carinho e atenção.